<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=332593&amp;fmt=gif">

Como melhorar o posicionamento orgânico dos seus conteúdos

Tiago Soares

Homem com celular em uma das mãos, e à sua frente, uma caixa de busca suspensa com o termo: SEO

Quando falamos de conteúdo, muitas dúvidas surgem, pois a cada ano há uma nova tendência, um novo método, uma nova plataforma, em contar com as atualizações constantes do Google. 

Você também pode ouvir esse conteúdo:

Para se destacar e se posicionar bem no Google, muitas Instituições de Ensino investem grande parte dos seus orçamentos de marketing em rede de pesquisa paga ou em display. A verdade é a de que todo mundo quer ter um bom posicionamento - e pagando o mínimo possível. A melhor forma de fazer isso é posicionando seus conteúdos organicamente.

Orgânico x Pago

Quando uma IES quer se posicionar online, o caminho mais acessível para isso é se colocar bem no posicionamento do Google. Teoricamente, no posicionamento pago, isso não é difícil, desde que você tenha dinheiro para investir em campanhas. Essa forma de posicionamento funciona da seguinte maneira: você paga ao Google ou para outra ferramenta de busca / plataforma, para ter uma campanha da sua empresa, serviço ou produto exposta para determinado público, através do uso de Palavras-Chave ou através de grupos de interesse (em campanhas display). Simples assim. 

Para quem já está acostumado a trabalhar com rádio e televisão, o conceito é parecido. Você paga e dá lances por um espacinho na busca e na navegação das pessoas. Seu investimento se torna o principal caminho para o acesso de visitantes, onde as técnicas de SEO não são o foco.

Mas o que é SEO e posicionamento orgânico

O posicionamento orgânico é quando você não paga nada para aparecer na pesquisa do Google. SEO (Search Engine Optimization) são as técnicas de otimização que não podem faltar no seu site para que a ferramenta de busca entenda que seu site e conteúdo são relevantes para quem está fazendo a pesquisa. Através de seus conteúdos e de técnicas de SEO, seu site é preparado para receber acessos de pessoas que buscam pelas soluções que você apresenta.  

Para saber qual caminho é mais vantajoso é só se perguntar: como e onde eu posso investir menos dinheiro e ganhar mais em qualificação? Qualquer um que se pergunta isso verá que investir no posicionamento orgânico é mais vantajoso. 

Além de um índice de retenção superior, os visitantes que chegam através da busca orgânica são muito mais qualificados. Isso porque eles têm um interesse real no seu conteúdo. A mídia paga, por sua vez, tem um apelo muito mais comercial. Esse apelo motiva o clique, mas não a conversão qualificada. Em resumo, desenvolver um trabalho que tem por objetivo crescer organicamente, faz com que sua instituição de ensino seja reconhecida por apresentar uma solução, responder uma pergunta e educar. Essas são características que a sua marca deve ter, que só se constroem através de um trabalho de conteúdo genuíno.

Como aparecer nas primeiras colocações?

Agora que você já entendeu o que é posicionamento orgânico, vamos entender como conseguir um espaço nas primeiras colocações. Em resumo é bem simples: criar conteúdo relevante. Sim, através do marketing de conteúdo você cria estratégias e planos de ação para oferecer através de seus conteúdos uma solução para as pessoas. 

Afinal de contas, acessamos o Google quando temos uma dúvida, bem como queremos aprender algo ou nos informar sobre determinado assunto. E é dessa forma que as pessoas chegam até você. 

Quando você cria conteúdo autêntico e as pessoas acessam seu conteúdo, tudo é calculado pelo robô do Google. Desde a semântica do seu texto até o tempo que as pessoas ficam na sua página são usados como referência para que o Google determine um índice de qualidade para o que você compartilha. O que ele faz é tentar se aproximar ao máximo da forma como o cérebro humano funciona para responder às pesquisas realizadas pelas pessoas de modo mais satisfatório.  

Se você escreve um texto de 1400 palavras sobre determinado curso e as pessoas entram e saem do seu site em menos de 15 segundos, pode ser que seu conteúdo não esteja bem elaborado ou explicativo. Conclui-se que a pessoa não ficou tempo suficiente para ler todo o texto, pois não era o que ela buscava ou que poderia atendê-la. 

Através desse tipo de análise é que você poderá ajustar suas postagens e fazer adequações para ter mais acessos e fidelidade. Em resumo: o que é relevante “sobe” no posicionamento e o que não é “desce”.

Assunto e Palavra-chave

Quando estudamos sobre inbound marketing, vemos que o melhor caminho para captar leads é fazer com que seus clientes cheguem até você. Mas para que esses leads possam te encontrar é necessário escolher um bom tema e as palavras-chave corretas. Mas só se consegue isso elaborando conteúdos que são pensados estrategicamente. A seleção inteligente de palavras-chave e de assuntos farão com que as pessoas encontrem, de fato, o conteúdo que você escreveu, pois é através delas que os buscadores direcionam os visitantes.

Através de ferramentas e técnicas operacionais e estratégicas, o objetivo sempre será trazer o maior número possível de matrículas através do posicionamento orgânico. Seja no planejamento, execução ou acompanhamento desse trabalho de marketing de conteúdo, a venda não pode ficar de lado. É comum que muitas IES entrem na onda de desenvolver esse trabalho, mas sem um direcionamento profissional e metas bem definidas, é fácil perder o foco no que realmente importa: gerar matrículas.

Se gostou do texto e quer saber como colocar sua IES no topo dos resultados do Google com SEO, baixe nosso e-book!

eBook da MKT4EDU: Como colocar sua IES no topo dos resultados do Google com SEO

  
Stories_mkt4edu_Aprenda-a-captar-alunos-com-inbound-marketing

Assine para receber os melhores conteúdos sobre marketing educacional!

Mais Posts

Tecnologias que usamos

Hubspot
logos tech-02
logos tech-03
logos tech-04
logos tech-05
logos tech-06