<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=332593&amp;fmt=gif">

Business Intelligence, Data Science e Marketing: qual a relação?

Renan Andrade

Business Intelligence

Quando falamos de gestão interna e medição de desempenho, não há como chegar a resultados claros e fiéis à realidade sem envolver a ciência de dados e os diferentes caminhos para se obter esses valores. O business intelligence e o Data science são fundamentais para a saúde de uma estratégia. Mas por quê?Para descobrir isso e entender o papel de cada um desses dois tópicos fundamentais, confira este post! Nele, você terá uma visão aprofundada do que é necessário para melhorar a inteligência de marketing. Continue a leitura!

Neste conteúdo você verá:

  • Os dados e o marketing: entenda a relação
  • O que é Business Intelligence?
  • Ferramentas para trabalhar com Business Intelligence
  • Principais aplicações do Business Intelligence
  • O que é Data Science?
  • Ferramentas para trabalhar com Data Science
  • Principais aplicações do Data Science
  • Qual a relação com o marketing?
  • Como esses itens impactam na captação de leads?
  • Comece a implementar a sua estratégia!

 

Os dados e a modificação do conceito de marketing: entenda a relação

Diferentes ações de marketing são realizadas para se chegar a um mesmo objetivo: o sucesso. E para alcançar esse objetivo, diferentes ferramentas podem complementar o que foi realizado, além de existir a possibilidade de se fazer a medição de desempenho durante e após a finalização da ação.

Para o marketing ou qualquer outro setor, a inteligência de negócios gira em torno de um ponto que é a mensuração de todo trabalho: os dados. Medidos de acordo com as métricas possíveis e o que se quer entender, é por meio deles que se traduz o que foi possível notar acerca da eficiência do plano de ação traçado. 

Para entender a importância de cada uma delas e como sua aplicação no mercado é fundamental, confira, abaixo, a sua definição!

 

O que é Business Intelligence?

O Business Intelligence, com tradução literal “Inteligência de Negócios”, também conhecido apenas como BI, refere-se à coleta, análise de dados e tradução de informações que podem ser úteis para a gestão da empresa e/ou negócio.

Seu papel principal é oferecer subsídios para nortear a tomada de decisões, como uma luz em uma caverna escura que possibilita a escolha do melhor caminho, longe de obstáculos que podem atrasar ou dificultar o trajeto até o ponto traçado como objetivo.

O BI pode ser entendido como fundamental, já que corresponde a uma etapa tão relevante. Utilizando-o de maneira adequada, é possível alcançar resultados como:

  • Acompanhar o desempenho da empresa;
  • Identificar e validar tendências de mercado;
  • Identificar gargalos;
  • Projetar resultados com base em dados obtidos;
  • Analisar o comportamento dos clientes e o impacto da marca.

Principais aplicações do Business Intelligence

Confira, abaixo, alguns exemplos do que o Business Intelligence pode promover a partir da sua utilização correta pelos profissionais de marketing e cientistas de dados para a saúde da empresa.

 

Mineração dos dados e criação de relatórios

A partir da tecnologia utilizada por meio da inteligência artificial, é possível obter informações retiradas da base de dados, possibilitando a realização de relatórios.

 

Data warehouses e métricas de desempenho

Sendo fundamental para o BI, o Data Warehouses é, em português, o armazém de dados, e é com esse sistema que a inteligência de negócios consegue se desenvolver e organizar de maneira distinta. Com ele, é possível coletar dados de plataformas específicas para, então, entendê-las da maneira adequada.

Por isso, existem métricas de desempenho específicas para elementos como, site, blog, landing page, entre outros.

 

Análise descritiva e estatística

Para os diferentes tipos de marketing, a coleta de dados é indiscutivelmente importante. Com isso, é possível ter em mãos informações relevantes para o negócio, desde entender a quantidade de usuários que demonstrou interesse até analisar o caminho feito desde a captação até a consolidação da compra ou inscrição.

 

Análise visual

Para compreender se o fluxo de nutrição é efetivo, analisar o crescimento das redes sociais ou até mesmo conseguir traduzir resultados, a análise visual possibilitada é uma maneira de tornar as informações mais democráticas para a realização de um trabalho mais claro e sem ruídos comunicacionais.

 

O que é Data Science?

Utilizando-se de modelos matemáticos para a realização de estatísticas e previsão de dados, o Data Science ou ciência de dados, em português, é uma metodologia que apresenta três objetivos: coletar, analisar e traduzir dados para nutrir a empresa com informações que antes eram de difícil acesso e demorada interpretação.

Esse recurso, além de otimizar o tempo, possibilita que seja um processo automático, com baixa demanda de trabalho humano. Com ele, é possível analisar estratégias e realizar um planejamento cada vez mais preciso, embasado em dados que condizem com a realidade.

Entre os seus diversos benefícios, está a realização de testes.

Possuir fontes confiáveis e com agilidade é imputar mais qualidade e eficiência ao projeto. Esse é um norteador que possibilita a criação de painéis que independem de outras pessoas para realizar procedimentos e análises, fator que poderia acabar por lentificar e dificultar o andamento do planejamento estratégico e a implementação de ações.

Veja também:

Nova call to action

 

Principais aplicações do Data Science

Com essa estratégia, é possível ampliar e otimizar a atuação, oferecendo aos clientes ainda mais precisão e informação sobre as ações planejadas e colocadas em prática. Entre suas funções, é possível realizar algumas que são extremamente relevantes. Confira, abaixo, cinco exemplos de atividades que esse sistema viabiliza!

 

Cálculo de metas

Trata-se de uma análise de dados para estimar as metas de contatos necessários para se chegar na meta do cliente, bem como o tempo de maturação entre ser um contato e se tornar um cliente e o cálculo de conversão entre uma fase e outra do seu ciclo de vida.

Com essa ação, é possível, ainda no planejamento estratégico, construir metas mais realistas, que levam em conta dados e não anseios do cliente. Assim, não há desgastes ou cobranças desnecessárias por não se chegar a um objetivo utópico ou longínquo. 

 

Cálculo de conversão

Esse cálculo busca detalhar a conversão de contatos em clientes e alinhar quais padrões os contatos seguem, otimizando em quais campanhas deve-se investir. Com essa ação, é possível melhorar a estratégia tendo como base informações reais e cálculos precisos, feitos de maneira rápida e automática.

Dessa forma, é possível entender diferentes cenários e analisar com cautela qual ação será mais eficaz para se alcançar os objetivos traçados desde o Kick-Off.

 

Produção de relatórios numéricos

Traduzir os resultados para os clientes, bem como usar gráficos e imagens tornam o entendimento dos números mais fácil, mostrando os resultados de forma rápida a todos os stakeholders.

De maneira organizada visualmente, é possível tornar a informação acessível e ainda mais útil para simplificar o entendimento e mostrar, de forma gráfica, os resultados.

 

Construção de lógica

Trata-se de uma análise de comportamento dos números e associação com outras variáveis ambientais para otimizar o uso dos recursos. Com isso, diferentes tipos de raciocínios podem ser arquitetados.

 

Construção de dashboards personalizadas

As dashboards são personalizadas com informações importantes para o cliente. Contendo diversos dados sobre diferentes aspectos, o principal ponto é poder fazer arranjos e filtrar aqueles números que correspondem às necessidades.

Com isso, é possível evitar informações desnecessárias e focar mais as que fazem mais sentido para o objetivo ou momento em questão. Com a possibilidade de mesclar diferentes tipos de dados, as possibilidades tornam-se gigantes, e tudo isso de maneira prática e eficiente.

 

Quais as aplicações no marketing estratégico?

Para o marketing estratégico ou marketing de relacionamento, o Data Science é altamente efetivo para definir melhor as ações a serem feitas, além de aproximar mais o usuário e os leads qualificados por compreender suas necessidades e dores, melhorando o desempenho do produto ou serviço por possibilitar um avanço mais efetivo no funil de vendas.

Como esses itens impactam a captação de leads?

Se ao fazer um bolo, você não consegue agradar o público que pretende, a maneira mais eficaz de entender o motivo da rejeição é analisar o comportamento das pessoas que aceitaram ou recusaram esse bolo. Dessa forma, é possível realizar as mudanças necessárias para que o bolo possa agradar a maioria, sendo um sucesso de público.

Assim é a utilização de dados para o marketing. Quando falamos de conversão de leads, o significado está atrelado a todo esse conceito de realização, análise e otimização. Se os leads não são ouvidos e conquistados, eles se vão. Se o material e a comunicação estiverem alinhados da maneira correta, é possível ser cada vez mais assertivo em relação ao que será oferecido. 

Por esse motivo, torna-se indispensável investir nos dados para melhorar não só os fluxos de nutrição mas também a captação e a conversão propriamente ditas.

 

Comece a implementar a sua estratégia!

Viu como é importante ter um overview mais assertivo com a utilização dessas duas estratégias trabalhando juntas? Apesar de não ser uma missão fácil e necessitar de dedicação e investimento, poder contar com essas estratégias pode ser a garantia do sucesso de suas ações.

Todo esse processo é benéfico, desde a equipe de vendas com mais informações e direcionamentos até os responsáveis por formular grandes campanhas. Utilizar o BI e Data Science é diminuir, de forma gradual e considerável, os achismos que guiavam a tomada de decisões. 

Essa é uma tendência de mercado cada vez mais utilizada para agregar valor e qualidade. Logo, não utilizar essa união representa um arriscado caminho às cegas. Para entender mais os benefícios trazidos, confira o post do blog “Data science na estratégia de marketing: x razões para utilizar!”. Acesse agora!

Data science na estratégia de marketing:  5 razões para utilizar!

  
CONHEÇA A NOSSA BIBLIOTECA DE CONTEÚDOS
 
CTA-PEÇAS-BIBLIOTECA-DE-CONTEÚDO_Vertical

Assine para receber os melhores conteúdos sobre marketing educacional!

Mais Posts

Saiba mais sobre nós

Tecnologias que usamos

O mundo muda o tempo todo e com a tecnologia não é diferente! Aqui na Mkt4Edu, tecnologia está no nosso DNA, trabalhamos com diversos softwares diferentes para fazer todo o processo de automação e inteligência artificial funcionar com mais eficiência e alcançar mais resultados.

Aqui, novos softwares são testados o tempo todo. Ferramentas modernas e novas funcionalidades são testadas a todo momento, já foram mais de 200 testes para que você possa ter o melhor resultado na sua instituição.

Biblioteca de Conteúdos

EBOOK-MOCKUP-SEM-SOMBRA_Hubspot-Manual-das-principais-funcionalidades-da-plataforma
HubSpot: manual das principais funcionalidades da plataforma
 
Entenda como uma das ferramentas mais conhecidas no mundo e autodenominada "poderosa, mas não opressora" pode te ajudar a otimizar tempo com atividades manuais e fazer com que o seu time preste atenção naquilo que realmente importa: o cliente.
EBOOK-MOCKUP-SEM-SOMBRA_Inteligência-Artificial
Inteligência Artificial: A transformação do Marketing Digital na educação
 
Veja como a tecnologia impacta diretamente nas estratégias e resultados do Marketing Digital!
EBOOK-MOCKUP-SEM-SOMBRA_Branding-Educacional - como-construir-uma-marca-de-valor
Branding educacional: como construir uma marca de valor?
 
Não perca mais tempo dentro da sua instituição de ensino e saiba como apresentar seus diferenciais para construir uma marca de valor no mercado educacional.

Se ainda precisa de mais informações, deixe o seu contato que um de nossos Consultores fará contato com você!